A chave de Sarah – Tatiana de Rosnay

Estou há muito tempo para postar essa resenha aqui para vocês, então aqui está ela. Eu ganhei o livro A chave de Sarah de aniversário e o li antes de assistir ao filme – não me lembro se já tinha saído o filme -, recomendo a vocês fazer isso também. O meu livro é uma edição de bolso e tem 398 páginas. Foi publicado pela editora Ponto de Leitura em 2010. Já foram vendidos mais de 2 milhões de exemplares em todo o mundo!

A chave de Sarah - Nathalia AndradeA chave de Sarah - Nathalia Andrade

A história é contada por duas narradoras: Julia Jarmond e Sarah Starzynski, ela se passa em épocas diferentes de acordo com a mudança de narradora. Julia Jarmond é uma jornalista americana que mora há 25 anos na França. Sua vida muda quando seu chefe, Joshua, pede para que ela faça um artigo sobre o Velódrome d’Hiver vel’ d’Hiv (abreviação: Vel’ d’Hiv) que terá seu 60° aniversário (mesmo sendo demolido em 1959). Ela passa a tarde toda pesquisando sobre o assunto e descobre que mais de 4 mil crianças judias com 2 a 12 anos ficaram no Vel’ d’Hiv, quase todas eram francesas, mas nenhuma voltou de Auschwitz. Se aprofundando no assunto ela descobre que Mamé, a avó de seu marido, se mudou para o apartamento em que ela atualmente mora depois da batida policial, onde a cidade foi esvaziada, todos os judeus foram deportados para Auschwitz. Ela resolve assim procurar sobre a família que morava ali, descobre então sobre os Starzynski: Wladyslaw, Rywka e Sarah, recebe também uma foto de Sarah. A partir desse momento ela começa a se aprofundar na história da garota, querendo saber mais e mais na esperança de ela estar viva. Outra parte da história é contada por Sara Starzynski, a garota que Julia Jarmond procura saber, e é ai que as histórias se cruzam Sua história começa com a batida policial chegando em sua casa e narra a ida ao Vel’ d’Hiv e sua deportação a Auschwitz.

A chave de Sarah - Nathalia AndradeA chave de Sarah - Nathalia Andrade

Dá pra ver nesta foto a divisão de capítulos. Os capítulos escritos em uma fonte com aspecto antigo são narrados por Sarah e os escritos com uma fonte moderna, por Julia.

Como eu disse anteriormente, o livro inspirou um filme de mesmo nome. Ele foi dirigido por Gilles Paquet-Brenner e lançado em 2011. Veja o trailer!

Acompanhe a minha leitura pelo Skoob e os filmes que assisto pelo Filmow.

Alguém já leu ou assistiu ao filme? Comentem!

Advertisements
This entry was posted in Cinema, Livros e mais livros and tagged , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s